Fidel Castro critica retórica antissemita de Ahmadinejad

Agência AFP

WASHINGTON - O ex-ditador cubano Fidel Castro criticou a retórica antissemita usada pelo presidente iraniano, Mahmud Ahmadinejad, em uma entrevista concedida à revista americana The Atlantic.

"Não acredito que alguém tenha sido mais difamado que os judeus. Diria que muito mais do que os muçulmanos. Foram mais difamados que os muçulmanos porque são acusados e caluniados por tudo. Ninguém culpa os muçulmanos de nada", estimou Fidel.

"Digo isso para que você possa dizer a ele", respondeu Fidel, indagado pelo correspondente Jeffrey Goldberg se tem a intenção de compartilhar com Ahmadinejad seu ponto de vista.

Goldberg foi convidado pelo próprio Fidel, que se interessou por um artigo seu sobre as tensões entre Irã e Israel.

"Os judeus tiveram uma vida muito mais dura do que a nossa. Não há nada que se compare ao Holocausto", afirmou Fidel Castro, que foi entrevistado pelo jornalista em Havana durante três dias.

Fidel Castro, que voltou a aparecer em público e escrever com frequência nas últimas semanas, criticou Ahmadinejad por negar o Holocausto, e afirmou que o governo iraniano contribuiria para a paz se tentasse entender porque os israelenses temem por sua existência, escreveu Goldberg.