Fidel Castro admite ter perseguido homossexuais em Cuba

JB Online

DA REDAÇ O - Na primeira entrevista de Fidel Castro a um meio de comunicação impresso estrangeiro desde que reapareceu na vida pública, o líder cubano reconheceu ter sido o principal responsável pela perseguição de homossexuais na ilha no início da Revolução Cubana.

As declarações estão na segunda parte da entrevista de cinco horas dada exclusivamente ao jornal mexicano La jornada. Fidel reconheceu que a perseguição aconteceu em momentos de injustiça e admitiu não ter prestado suficiente atenção àquele fato.

Se alguém é responsável, esse sou eu , disse o líder enquanto tentava delimitar sua responsabilidade naqueles fatos.

O jornal mexicano chamou atenção, ainda, para o fato de que a homossexualidade se encontra descriminalizada na ilha desde 1990 e desde 2008 que o país oferece dirugias gratuitas para mudança de sexo.