Familiares de sobrevivente do massacre no México são ameaçados

Portal Terra

QUITO - O governo do Equador anunciou nesta quinta-feira que adotou medidas para proteger os familiares do equatoriano que sobreviveu ao massacre de 72 imigrantes descoberto esta semana no Estado de Tamaulipas, no México.

Os familiares do sobrevivente - identificado apenas como Freddy, pelas autoridades - moram em Ger, uma vila rural no sul do Equador. Eles disseram à BBC que receberam ameaças de morte do traficante de pessoas que tentou levar Freddy aos Estados Unidos, via México.

Policiais foram enviados à comunidade e o ministério de Imigração (Senami, na sigla em espanhol) entrou em contato com os pais de Freddy, que estão nos Estados Unidos.

A ministra Lorena Escudero disse que Freddy, que está hospitalizado no México, "precisa de proteção absoluta", pois "se trata de uma pessoa que denunciou o crime organizado".