Ex-mulher de primeiro-ministro italiano rejeita acordo de divórcio

Agência ANSA

ROMA - O acordo de divórcio alcançado em maio passado entre o premier italiano, Silvio Berlusconi, e sua segunda mulher, Veronica Lario, foi rompido de forma a dificultar uma separação de comum acordo, informou hoje o jornal Corriere della Sera.

Segundo a publicação, a ex-mulher do primeiro-ministro não aceitou o acerto feito pelas duas partes há alguns meses, e afirmou que ele está "todo equivocado e deve ser refeito".

O pacto de maio determinava que a ex-atriz receberia um cheque de cerca de 300 mil euros mensais como pensão compensatória, mas o Corriere della Sera apontou que o juiz responsável pelo processo reduziu o valor.

O magistrado também teria retirado de Lario o usufruto vitalício da Villa Belvedere, a mansão na localidade de Macherio, norte da Itália, na qual ela vive até hoje com os três filhos que teve durante os 19 anos de casamento com Berlusconi.

A separação foi anunciada pela ex-mulher de forma unilateral após a notícia de que o premier havia comparecido à festa de 18 anos da jovem Noemi Letizia, em Nápoles, visita que provocou a fúria da então esposa, que o acusou de manter relações com menores.