Espanhóis sequestrados pela Al Qaeda no Magreb podem ser libertados

Agência AFP

MADRI - Os dois voluntários espanhóis sequestrados pela Al Qaeda no Magreb Islâmico (AQMI) estão a caminho da fronteira entre Mali e Burkina Fasso nesta segunda-feira, informaram fontes dos serviços de segurança da região.

Albert Vilalta e Roque Pascual, sequestrados em 29 de novembro, na Mauritânia, e posteriormente levados a Mali, são "esperados a qualquer momento" na fronteira entre Mali e Burkina Faso, indicou à AFP uma fonte de segurança da região do Sahel.

O governo espanhol aguarda pela confirmação da chegada de Vilalta e Pascual para se manifestar sobre sua libertação, anunciada no domingo pela rede de televisão Al Arabiya.

"O dispositivo inclui um helicóptero que irá buscá-los na fronteira, onde são esperados a qualquer momento", relatou a fonte.

O helicóptero levará os reféns para a capital de Burkina Fasso, Uagadugu, acrescentou.

"Espero que tenhamos boas notícias logo (...). O governo está trabalhando para que tenhamos uma confirmação do que sempre quisemos, uma libertação dos voluntários", declarou à rádio RNE o secretário de Estado de Assuntos Europeus, Diego López Garrido.