Dissidentes pedem a presidente uruguaio que defenda DH em Cuba

Agência AFP

MONTEVIDÉU - Um grupo de dissidentes cubanos se reuniu esta terça-feira com o presidente uruguaio, José Mujica, a quem pediram ajuda em sua reivindicação para que o governo de Cuba respeite aos direitos humanos na ilha.

Mujica "foi muito gentil em nos receber, escutou tudo o que lhe dissemos, foi muito atencioso com todos nós", disse, em entrevista coletiva, Alejandro González Raga, ex-preso político e exilado na Espanha desde fevereiro de 2008.

"Não viemos aqui buscar compromissos, não viemos buscar ajuda. Não viemos exigir um compromisso conosco, nem com ninguém", acrescentou.

Consultado sobre qual tipo de ajuda desejam do governo uruguaio, respondeu: "seria uma ajuda exigir que sejam respeitados os direitos humanos, pedir ao governo cubano que respeite as normas mínimas dos direitos humanos".

O presidente de esquerda, ex-guerrilheiro, reuniu-se com os dissidentes por quase meia hora.

A delegação, integrada por presos políticos expulsos de Cuba e fundadoras do grupo de familiares "Damas de Branco", visitou o Uruguai na segunda e na terça-feira para conhecer a transição democrática no país, após a última ditadura (1973-1984), informaram.