China perdeu mais da metade das livrarias privadas em 10 anos

Agência AFP

PEQUIM - Metade das livrarias privadas fechou as portas na China nos últimos 10 anos em consequência da concorrência das vendas pela internet, do surgimento do livro eletrônico e do aumento dos preços do setor imobiliário, informou a Associação Chinesa de Livrarias e Editoras.

Além disso, 80% das livrarias que resistiram devem desaparecer na próxima década, segundo Cai Ling, um analista da Zhongtou Consultants.

De acordo com a empresa de consultoria ACNielsen, 56% dos 420 milhões de internautas chineses procuram livros quando entram na rede.

Mais de sete milhões de tablets eletrônicos já foram vendidos na China até o momento. Para completar o cenário de dificuldades das livrarias, o aluguel de imóveis é cada vez mais caro nas cidades chinesas.