Chile: mineiros estão desidratados e perderam muito peso

Agência AFP

SANTIAGO - Os 33 mineiros presos há 21 dias a 700 m de profundidade em uma mina no norte do Chile estão desidratados e perderam muito peso, mas sua situação médica continua "razoável", disse esta quinta-feira o ministro da Saúde, Jaime Mañalich.

"A situação médica continua razoável", disse Mañalich, ao entregar o mais recente relatório sobre a saúde do grupo de mineiros. "Com as avaliações clínicas que pudemos fazer através do nosso 'agente médico' abaixo, temos uma ideia bastante clara de que sofrem de desidratação e perderam muito peso", disse o ministro. No entanto, isto não os impediu de fazer brincadeiras, acrescentou.

O agente médico a quem se refere Mañalich é o mineiro Jonny Berríos, que com alguns conhecimentos de enfermagem foi indicado pelas autoridades para reportar do interior da mina a situação de saúde dos operários, que esta quinta-feira completam 21 dias debaixo da terra.

Os mineiros perderam entre 8 e 10 quilos cada durante os 17 dias em que se alimentaram de forma deficiente antes de serem contatados, no domingo.

Depois de uma primeira etapa de reidratação, receberam pouco a pouco alimentos sólidos pela pequena sonda que os comunica com a superfície do fundo da mina, onde estão soterrados em 5 de agosto.

Na quinta-feira foram fornecidos quatro litros de líquidos e na quarta-feira já comeram duas barras de cereal. "Ontem (quarta-feira) foram entregues duas barras de cereais e com isto estamos alcançando aproximadamente 800 calorias para cada um", disse Mañalich.

O ministro assegurou que se continuará estabilizando até segunda-feira ou na terça-feira da próxima semana, quando alcançariam o nível apropriado de hidratação e nutrientes.

O ministro também anunciou que em um determinado momento os mineiros receberão um miniprojetor de cinema para amenizar a angústia da espera, uma vez que segundo estimativas, vai durar entre três e quatro meses. Os operários ficaram presos em um espaço de aproximadamente um quilômetro.

"O equipamento (de projeção) vai estar lá embaixo quando tivermos a segurança de que podem dar a ele um bom uso", explicou Mañalich.

Enquanto isso, receberão mensagens gravadas pelos parentes e gravarão imagens de si próprios.

"Pediremos a eles que nos mostrem suas lesões de pele e mucosas e que também enviem suas saudações às famílias", disse Mañalich. A mina San José está situada a 800 km ao norte de Santiago.