Calderón diz que massacre de imigrantes demonstra desafio mexicano

Agência AFP

DA REDAÇ O - O massacre de 72 imigrantes no nordeste do México é ato de barbárie que mostra o "tamanho do desafio" representado pelo crime organizado para a estabilidade do país, afirmou nesta sexta-feira o presidente Felipe Calderón.

"A matança de 72 imigrantes em Tamaulipas fala do tamanho do desafio em matéria de segurança, mas também da urgência em trabalharmos unidos", assinalou o presidente no encerramento de conferências convocadas por seu governo sobre a política de segurança.

"A delinquência converteu-se não apenas na principal ameaça à paz, à segurança e à liberdade dos mexicanos, mas também no maior risco para nosso desenvolvimento e para a estabilidade democrática do país", acrescentou.

O pronunciamento de Calderón foi feito num momento em que prosseguia, no estado de Tamaulipas (nordeste), a identificação dos 72 imigrantes da América Central e do Sul, massacrados no final de semana numa fazenda por membros do grupo narcotraficante Los Zetas.