2010 é o ano mais violento para os americanos no Afeganistão

Agência AFP

CABUL - Com 323 soldados americanos mortos em oito meses no Afeganistão, o ano de 2010 já é o mais violento dos nove de conflito para os Estados Unidos, um sinal de intensificação da insurreição talibã, apesar do presidente Barack Obama ter reiterado a promessa de iniciar a retirada em meados de 2011.

Sete militares americanos morreram na terça-feira, o que elevou o balanço dos últimos cinco dias a 23 vítimas fatais.

Dos 80 soldados estrangeiros mortos em agosto, o terceiro mês mais letal para as forças internacionais em nove anos de guerra, 56 eram dos Estados Unidos.

Junho registrou a morte de 102 soldados estrangeiros, 60 deles americanos, enquanto julho terminou com 88 óbitos, sendo 65 de americanos, segundo um balanço da AFP com base em dados do site independente icasualties.org.

Com 490 soldados estrangeiros mortos em oito meses, dos quais 323 americanos, 2010 deve terminar como o ano mais violento para as forças internacionais no Afeganistão. Em 2009, que registrou o maior número de mortes, 521 militares internacionais morreram no país, 317 deles americanos.

Mais de dois terços dos quase 140.000 soldados das forças internacionais no Afeganistão - a maioria sob comando da Otan - procedem dos Estados Unidos.