Santos desautoriza iniciativas de paz com guerrilhas colombianas

Agência AFP

BOGOTÁ - O novo presidente colombiano, Juan Manuel Santos, desautorizou qualquer iniciativa individual, nacional ou externa, para uma possível negociação de paz com grupos ilegais, ao ordenar uma intensificação da ofensiva contra estas organizações.

"Queremos expressar claramente que todas estas iniciativas, descoordenadas, espontâneas, de distintos agentes políticos na Colômbia e no exterior, afastam qualquer possibilidade de utilizar um caminho como este para conseguir a paz na Colômbia", declarou o ministro da Defesa, Rodrigo Rivera.

O ministro fez a afirmação após o primeiro conselho de segurança do governo, que aconteceu na véspera de uma reunião entre Santos e o presidente venezuelano, Hugo Chávez, que disse ter uma proposta de paz para a Colômbia.

"Para o governo é claro que apenas fatos de paz, o cessar da violência, a renúncia à utilização de qualquer via armada, a libertação dos sequestrados, fatos contundentes e inequívocos de paz, poderiam gerar uma consideração distinta por parte do governo nacional", disse o ministro.

"Nós colombianos vamos conseguir a paz respaldando nossas forças militares e de polícia, atuando contra todas as formas de criminalidade e lançando um sinal claro de que o diálogo, possível por vias negociadas, será viável apenas se os grupos ilegais derem mostras contundentes de que querem a paz", completou.