Rebeldes congoleses matam soldados da ONU

Agência AFP

KINSHASA - Supostos rebeldes congoleses mataram com facadas e machadadas três capacetes azuis indianos da Missão de Estabilização da ONU na República Democrática do Congo (MONUSCO) durante a noite de terça-feira no acampamento de Kirumba, leste do país.

"Um grupo das FDLR (Forças Democráticas de Libertação de Ruanda, rebelião) ou dos Mai-Mai (milícia congolesa) invadiu a área da MONUSCO em Kirumba", declarou à AFP o general Vainqueur Mayala, comandante da oitava região militar das Forças Armadas da RDC.

"Não utilizaram armas de fogo, e sim facões e machados, mataram três indianos da MONUSCO e deixaram outros três gravemente feridos", completou o general, entrevistado por telefone de Kinshasha.

O porta-voz da MONUSCO, Madnoye Munubai, não foi encontrado para confirmar a informação.

Kirumba fica 140 km ao norte de Goma, capital de Kivu Norte, uma província muito instável pela presença de vários grupos armados ativos há mais de uma década.