Papa também lamenta morte de Francesco Cossiga

Agência ANSA

ROMA - O papa Bento XVI foi informado imediatamente da notícia da morte do presidente emérito e senador vitalício da Itália Francesco Cossiga, ocorrida hoje pouco depois das 13h (8h no horário de Brasília).

Segundo a Rádio Vaticana, o Pontífice ficou profundamente entristecido e se recolheu em oração.

Há poucos dias, o papa tinha enviado o arcebispo Rino Fisichella em seu nome em visita a Cossiga, para saber do estado de saúde do ex-presidente.

Francesco Cossiga começou sua carreira política em 1958 como deputado pela Democracia Cristã (DC), de centro. Ele ocupou os cargos de ministro do Interior e das Relações Exteriores, além de ter sido presidente do Senado em 1983. Em 1985 foi eleito presidente, e também já foi chefe de Governo da Itália.

O político foi internado na segunda-feira no hospital Gemelli, em Roma, com problemas respiratórios. De acordo com informações difundidas hoje, a provável causa do falecimento teria sido uma crise cardiocirculatória.