Lula critica a França por falta de acordo entre UE e Mercosul

Agência AFP

SAN JUAN - O presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, criticou a França, esta terça-feira, por se opor às negociações para um acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia (UE).

Ao falar no plenário da cúpula do bloco sul-americano, na cidade argentina de San Juan (oeste), Lula elogiou o trabalho feito pela Argentina no semestre durante o qual exerceu a presidência temporária do Mercosul, mas confessou sentir-se frustrado de que, neste período, não se tenha chegado a um acordo com a UE.

"E agora, como o grande adversário desta união - me parece que são os companheiros franceses -, terei cinco meses pela frente para tentar convencer os franceses a construir um acordo com a UE", disse Lula, que assumiu, esta terça, a presidência pró-tempore do grupo.

A UE e o Mercosul, cujos membros plenos são Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, retomaram negociações com a UE, interrompidas desde 2004, por um acordo de livre comércio.

A França, no entanto, se nega a baixar os subsídios aos agricultores do país, uma das condições reivindicadas pelos sócios plenos do Mercosul para firmar um acordo com o bloco europeu.