Inundações no Paquistão afetam 15 milhões de pessoas

Agência AFP

DA REDAÇ O - O alerta vermelho prossegue no Paquistão pelo agravamento das inundações catastróficas que chegaram, agora, ao sul do país, ameaçando centenas de famílias e deixando 15 milhões de pessoas danificadas nas duas províncias mais afetadas até o momento. A vizinha Índia também sofria com as chuvas, contabilizando 132 mortos.

Segundo a Agência Nacional de Gestão de Catástrofes (NDMA) as províncias mais afetadas são as do Punyab (centro) e Khiber Pajtunjua (noroeste).

A ONU, por sua vez, diz estar confrontada a "necessidades impressionantes" e contabiliza 4,5 milhões de danificados e 1.600 mortos.

"As chuvas de monção continuam em todo o Paquistão e não há sinais de que vão parar", disse a porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados (Acnur), Melissa Fleming.

Os serviços de meteorologia paquistaneses lançaram o alerta vermelho por causa da ameaça "iminente" e "extrema" de inundações na província do Sind (sul), especialmente na fértil região agrícola de Kacha, às margens do rio Indo.

Segundo o ministro responsável pela irrigação no Sind, Jam Saifullah Dharejo, centenas de povoados na província estão inundados e a represa de Sukkur foi reforçada, para que resista à cheia.

Mais ao norte, no Pendjab, milhares de pessoas fugiam de suas aldeias inundadas, caminhando em ruas alagadas debaixo de chuvas torrenciais, com seus bens amontoados em animais de carga e carros, constatou um jornalista da AFP no local.

As fortes chuvas que castigam a região também causaram inundações na vizinha Índia, onde deixaram 132 mortos até agora e 400 feridos em Leh, cidade mais importante da região do Himalaia de Ladakh (norte), informou a polícia local. Dezenas de pessoas estavam desaparecidas, acrescentou.

Depois de Estados Unidos e Itália, a Austrália anunciou neste sábado que duplicará a ajuda ao Paquistão, elevando-a a 9,2 milhões de dólares.

Enquanto isso, na Índia, os moradores de Leh, com lama até os joelhos, tentavam encontrar sobreviventes nos prédios arrasados, segundo imagens da televisão.

As novas precipitações da manhã deste sábado fazem temer maiores danos.

Essa região montanhosa atrai no verão numerosos turistas amadores de caminhadas ecológicas, pelo que "alguns estrangeiros se viram afetados", segundo o ministério indiano das Relações Exteriores.

A imprensa de Madri anuncia que uma espanhola foi ferida na perna, devendo ser evacuada logo por um helicóptero militar. O namorado dela está está desaparecido.