Depois de incêndios, Rússia é ameaçada por tempestades

Agência AFP

MOSCOU - As autoridades russas anunciaram nesta segunda-feira que os incêndios que ameaçavam o centro nuclear de Sarov, 500 km leste de Moscou, foram apagados.

Ao mesmo tempo, uma frente fria está entrando na Rússia pelo noroeste, e ameaça Moscou com violentas tempestades, depois dos incêndios que deixaram 54 mortos em todo o país e arrasaram quase um milhão de hectares desde o final de julho.

Segundo a célula de crise, milhares de bombeiros e militares mobilizados nos últimos dias para impedir a propagação do fogo para a central nuclear de Sarov apagaram os principais incêndios.

"As observações aéreas mostraram que a situação era, em seu conjunto, estável, e que tudo estava sob controle", declarou a célula de crise, citada pela agência Interfax.

"Não há focos no território de Sarov. Os incêndios que persistiam a sudeste do perímetro protegido (do centro nuclear) foram apagados", acrescentou a célula.

No entanto, outros incêndios continuavam causando estragos esta segunda-feira em cerca de 45.000 hectares.

Depois da onda de calor que desde o fim de julho atiçou os incêndios, a nova ameaça vem de uma frente fria que já causou danos importantes no noroeste do país, destruindo árvores e privando quase 100 mil habitantes de eletricidade.