David de Michelangelo cria disputa entre Florença e governo da Itália

Agência AFP

ROMA - A prefeitura de Florença (Toscana, centro da Itália) e o ministério italiano de Cultura disputam a propriedade de uma das obras-primas do mestre renascentista Michelangelo, o "David", e sobretudo os 8 milhões de euros desembolsados a cada ano por milhares de turistas que visitam a espetacular escultura.

A estátua de Michelangelo, feita em mármore branco e com quatro metros de altura, que representa um homem nu, é exposta há 135 anos em uma sala de um museu localizado a poucos metros da catedral, para evitar que se deteriore.

As autoridades da cidade exigem parte das receitas arrecadadas pelo museu, enquanto o Estado italiano considera que a escultura faz parte do patrimônio da nação.

"O David de Michelangelo pertence à prefeitura de Florença", disse nesta segunda-feira o prefeito Matteo Renzi, que rejeita o relatório dos advogados do Ministério da Cultura, que prova com diversos documentos históricos que a obra pertence ao Estado italiano.

A obra, que esteve durante mais de três séculos ao ar livre, em frente à entrada do Palácio Vecchio, onde agora está uma cópia, foi instalada em 1504 pelo próprio Michelangelo.

"Foi doada a Florença para indenizá-la em 1871", diz o prefeito, que propõe divisão das receitas.

Para o ministro da Cultura, Sandro Bondi, trata-se de uma "polêmica absurda, porque o David é o símbolo da unidade da Itália", disse.

"O prefeito está usando o problema da propriedade das obras de arte como propaganda política", acusou o ministro, que não exclui a possibilidade de uma "administração partilhada" da obra.

A disputa surgiu há vários anos e voltou ao primeiro plano devido aos cortes no orçamento por conta da crise econômica, que obriga tanto o ministério como as prefeituras a encontrar outras formas de financiamento.

"Seria bom também que se estabelecesse a quem pertencem os direitos de reprodução das obras-primas", disse Renzi, cuja cidade abriga a Galleria degli Uffizi, que reúne as obras de arte mais importantes da Itália.