China encerra busca de corpos e desaparecidos em deslizamentos

Agência AFP

PEQUIM - As autoridades chinesas anunciaram nesta segunda-feira o fim da busca por 500 pessoas desaparecidas há mais de uma semana em consequência dos deslizamentos de terra na província de Gansu, assim como o resgate de cadáveres.

"O exército interrompeu a busca dos desaparecidos e o resgate dos corpos", declarou Yan Jinxin, porta-voz do distrito de Zhouqu, antes de completar, no entanto, que "as pessoas continuam procurando os corpos dos parentes desaparecidos".

"O motivo pelo qual encerramos as buscas é que os corpos estão em decomposição e, se os resgatarmos, há riscos de epidemias", explicou.

Milhares de soldados tentavam liberar as estradas de toneladas de barro. Alimentos e medicamentos estavam bloqueados fora da área afetada, uma região isolada da província de Gansu, onde segundo o último balanço oficial 1.248 pessoas morreram e 496 estão desaparecidas em consequência dos imensos deslizamentos de terra de 7 de agosto.

Grossas camadas de barro impediam a passagem de caminhões com água mineral, alimentos, remédio, barracas e cobertores. Os sobreviventes são obrigados a caminhar até os centros de distribuição.

Além disso, a meteorologia anunciou a possibilidade de mais chuvas torrenciais até 18 de agosto.