Afeganistão: talibãs matam 8 médicos ocidentais

Agência AFP

DA REDAÇ O - Oito médicos ocidentais - seis americanos, uma britânica e uma alemã - e dois afegãos foram mortos a tiros numa remota região do nordeste afegão por islamitas talibãs que afirmam ter matado "missionários" cristãos.

A Ong cristã International Assistance Mission (IAM), com sede em Cabul, confirmou que entre as vítimas estavam oito médicos que trabalhavam para a organização como voluntários.

"Mataram cinco homens, todos americanos, e três mulheres: uma americana, outra alemã e a terceira britânica", informou neste sábado à AFP o diretor executivo da Ong em Cabul, Dirk Frans.

Segundo a polícia, os corpos foram encontrados na província montanhosa de Badakhshan (nordeste).

A equipe, formada em maioria por oftalmologistas, havia passado vários dias na região, segundo relato do afegão Saifullah, único sobrevivente do grupo.

"Passaram vários dias acampados", informou o chefe de polícia de Badakhshan. "Um grupo de homens armados ao vê-los, colocou-os em fila e disparou, roubando depois seus pertences e dinheiro"

De acordo com a polícia, Saifullah foi perdoado depois de ter recitado versículos do Alcorão no momento da execução.

Um porta-voz talibã informou por telefone, da localidade de Zabihullah Muyahid, que "levavam bíblias en dari, mapas, sistemas de transmissão GPRS. Estavam localizando posições dos combatentes" talibãs, afirmou.

IAM, uma Ong cristã que há décadas trabalha no Afeganistão, afirmou que seus médicos voluntários trabalham em hospitais de oftalmologia de Cabul, Herat, Mazar e Kandahar. A organização informa que assiste, anualmente, a 250.000 afegãos.

Seu diretor Dirk Frans, disse à BBC que a "IAM é uma organização cristã, presente no país desde 1966, mas que certamente não distribui bíblias".

Os médicos mortos estavam no Nuristão a pedido das comunidades locais, lembrou.

Em agosto de 2008, quatro trabalhadores voluntários da Ong International Rescue Committee (IRC) - entre eles uma canadense, uma americana e uma anglo-canadense - haviam sido assassinados numa emboscada na província de Logar, a menos de 50 km de Cabul.