Mauritânia mata 'terroristas' em base da Al-Qaeda

Agência AFP

NOUAKCHO - A operação lançada nesta quinta-feira pelo Exército da Mauritânia contra uma "base" da Al-Qaeda "no deserto" deixou vários mortos e feridos entre os "terroristas armados", revelou à AFP um oficial na madrugada desta sexta.

"A operação, que visava uma base dos terrorista, terminou", disse o oficial, que pediu para não ser identificado.

A ação "permitiu matar ou ferir um certo número de terroristas armados, em uma base situada no deserto e que servia de refúgio aos terroristas da Al-Qaeda no Maghreb Islâmico (AQMI)".

Mais cedo, uma fonte do vizinho Mali havia informado a presença de militares da Mauritânia em uma operação contra a Al-Qaeda no norte malinês, para resgatar o refém francês Michel Germaneau.

O braço magreb da Al-Qaeda ameaçou executar Germaneau, 78 anos, sequestrado em 19 de abril no Níger. O refém estaria no norte do Mali.

O AQMI também mantém sequestrados nessa região dois cidadãos espanhóis, Albert Vilalta, 35 anos, e Roque Pascual, 50 anos, raptado em novembro na Mauritânia.