Estados Unidos e Índia assinam acordo antiterrorista

Agência AFP

NOVA DÉLHI - A Índia e os Estados Unidos assinaram um acordo antiterrorista nesta sexta-feira, um dia depois que o chefe do Estado-Maior conjunto americano se declarou preocupado com um possível ataque extremista para provocar um conflito entre Nova Délhi e Islamabad.

Esta Iniciativa de Cooperação Antiterrorista procura desenvolver os vínculos de segurança entre ambos países, o que inclui uma aproximação entre seus respectivos comandos e forças especiais, indicou o governo indiano.

O acordo também prevê incrementar os "intercâmbios relativos à segurança marítima" e elaborar procedimentos para realizar investigações conjuntas.

Para a Índia, o atentado de Mumbai no final de 2008, que causou a morte de 166 pessoas, foi fomentado pelo Paquistão pelas agências oficiais e realizado pelo grupo paquistanês Lashkar-e-Taiba.

Na véspera, o chefe do Estado-Maior conjunto dos Estados Unidos e o emissário americano para o Afeganistão e Paquistão alertaram sobre a possibilidade de ataques extremistas para provocar um conflito entre Índia e Paquistão, duas potências nucleares adversárias.

O almirante Michael Mullen disse temer que os extremistas cometam novos ataques na Índia como os de Mumbai no final de 2008 para desencadear uma guerra com o vizinho Paquistão.