Relator da ONU ouve reclamações de indígenas da Guatemala

Agência ANSA

CIDADE DA GUATEMALA - Cerca de dez mil guatemaltecos, entre eles líderes indígenas de todo o país, expuseram perante um representante da Organização das Nações Unidas (ONU) problemas recentes de suas comunidades.

Entre as reclamações ouvidas pelo relator especial das Nações Unidas para os Direitos Humanos e as Liberdades Fundamentais dos Povos Indígenas, S. James Anaya, estavam os danos em decorrência da mineração e represas hidroelétricas por contaminação, perseguição e desalojamento de terras.

Anaya escutou nesta terça-feira os homens, mulheres e crianças, que falaram durante uma reunião pública realizada no município de San Juan Sacatepéquez, próximo a uma fábrica de cimento acusada de poluir a região.

O representante da ONU indicou que vai "analisar, avaliar e comentar com o Estado" os pontos expostos pelos dirigentes das comunidades afetadas, e assinalou que o enfoque principal de sua visita à Guatemala é verificar o direito de consulta de megaprojetos de mineração e hidroelétricas.

O líder indígena Leopoldo Mendez explicou, por sua vez, que o objetivo do encontro foi mostrar a Anaya "os maus tratos contra a mãe terra, o que nos prejudica a todos".