Israel pode amenizar bloqueio a Gaza

Agência AFP

JERUSALÉM - O gabinete de segurança israelense, que reagrupa a metade do governo de Benjamin Netanyahu, debate nesta quarta-feira a possibilidade de suavizar o bloqueio imposto há quatro anos à Faixa de Gaza permitindo a entrada de mais mercadorias, informou a rádio pública israelense.

O gabinete debaterá que produtos poderão entrar de novo no território palestino, informou a rádio, acrescentando, no entanto, que o bloqueio marítimo será mantido.

O governo deverá autorizar os projetos de construção ou de remodelação de escolas e de outros edifícios da Agência da ONU para ajuda aos refugiados da Palestina (UNRWA), que permaneceram meses congelados.

Indagado pela AFP, um porta-voz do primeiro-ministro israelense indicou que não será anunciada qualquer medida oficial nesta quarta-feira. Pouco antes, Netanyahu enfatizou que o bloqueio marítimo a Gaza continuará em vigor, pois, segundo ele, se trata de uma medida indispensável para impedir que Gaza se "converta num porto iraniano" pelo qual transitem armas.