Filipinas adota modelo nipo-brasileiro de TV digital

Pedro Peduzzi, Agência Brasil

BRASÍLIA - A Comissão Nacional de Telecomunicações das Filipinas oficializou a adesão ao sistema de TV digital nipo-brasileiro. Com isso, tornou-se o segundo país do Continente Asiático a adotar o Integrated Services Digital Broadcasting Terrestrial (ISDB-T). O primeiro foi o Japão, onde a versão inicial do sistema foi concebida antes da inclusão de tecnologias brasileiras.

As negociações foram conduzidas pelo Japão. Tanto o governo japonês quanto o brasileiro se comprometeram a prestar apoio para que as Filipinas iniciem as transmissões. O Japão ajudará na formação de recursos humanos e na cooperação técnica. Ao Brasil caberá transmitir conhecimentos sobre as novas tecnologias incorporadas ao sistema.

De acordo com nota divulgada hoje (16) pelo Ministério das Comunicações brasileiro, atualmente dez países adotaram o ISDB-T: Peru, Argentina, Chile, Venezuela, Equador, Costa Rica e Paraguai, além do Japão, do Brasil e das Filipinas, desde a última sexta-feira (11). Ao todo, o sistema nipo-brasileiro atinge um universo de 550 milhões de pessoas.

Com a adesão das Filipinas ao mesmo padrão de TV digital usado no Brasil, o governo tem a expectativa de que as empresas aumentem produção de equipamentos para radiodifusores e para consumidores, o que pode resultar em preços mais baixos.

Para o assessor da Secretaria de Telecomunicações, Flávio Lenz, a disseminação da norma ISDB-T com inovações brasileiras vai estimular a integração tecnológica, comercial e industrial na América Latina e em outros pontos do mundo nos setores envolvidos com a cadeia de valor da TV digital.