Governo argentino legaliza Universidade das Mães da Praça de Maio

Agência AFP

BUENOS AIRES - A Universidade Popular das Mães da Praça de Maio (UMPM), fundada em 2000 pelo organismo humanitário do mesmo nome, deu nesta terça-feira o primeiro passo para sua oficialização definitiva, ao receber do governo uma autorização para funcionamento.

O poder Executivo concedeu uma autorização provisória através de um decreto publicado nesta terça-feira no Diário Oficial, para que a universidade subordinada à organização defensora dos direitos humanos posa ter continuidade e dar projeção a sua luta.

Agora a instituição deve obter a aprovação de seu estatuto acadêmico, assim como dos currículos e planos de estudo das carreiras oferecidas para sua oficialização definitiva.

A instituição oferece cursos de Licenciatura em Trabalho Social, Direito, e História, entre outras.

A UMPM foi criada em 2000 pela Associação das Mães da Praça de Maio, mas até agora não contava com o reconhecimento oficial do ministério da Educação.