Polícia italiana confisca 150 milhões de euros da máfia

Agência ANSA

ROMA - A polícia italiana realizou hoje uma operação de apreensão de bens da máfia que somavam um total de 150 milhões de euros na cidade de Palermo, no sul do país.

Os valores confiscados na operação Tifone pertenciam a novos expoentes criminosos da Cosa Nostra, a máfia siciliana, que administravam três bairros da capital da região.

Entre os bens apreendidos pelas forças de ordem havia centenas de imóveis, contas correntes e cotas societárias que seriam fruto de atividades ilícitas e da lavagem de dinheiro.

Fazem parte da lista de mafiosos novos chefes da Cosa Nostra, como Antonio Sacco, considerado um dos reis da extorsão. Nesta operação, a polícia sequestrou mais de 8 milhões de euros em bens pertencentes a ele.

Outro chefe procurado pela polícia é Francesco Fascella, que administrava em regime de monopólio no bairro de Guadagna, além do tráfico de cocaína e as extorsões.

Entre os bens confiscados do italiano estavam imóveis, um supermercado, carros, dez galpões e contas correntes, com um valor total de 93 milhões de euros.