Itamaraty: Israel diz que brasileira não está em lista de mortos

Portal Terra

DA REDAÇÃO - O embaixador de Israel no Brasil, Giora Becher, disse após reunião no Ministério de Relações Exteriores, nesta segunda-feira, que informações preliminares apontam que a cineasta brasileira Iara Lee não estaria entre os mortos durante o ataque a navios que levavam suprimentos para a população da Faixa de Gaza, segundo informou o Itamaraty.

No incidente desta manhã, ao menos 10 ativistas pró-palestinos foram mortos quando soldados israelenses atacaram um comboio de navios. O embaixador israelense no Brasil foi convocado para ouvir a manifestação de indignação do governo brasileiro e a preocupação do Itamaraty com a situação da brasileira.

A conversa entre o embaixador e a sub-secretária de assuntos políticos do Itamaraty, Vera Magalhães, durou cerca de uma hora na sede do ministério, em Brasília. Segundo a representação israelense, o Itamaraty reiterou sua condenação ao ataque desta manhã e demonstrou preocupação com o futuro das negociações de paz com os palestinos. O enviado israelense afirmou que a ação humanitária tinha objetivo de "provocar" o Estado judeu.

Segundo o ministério, ao ser questionado sobre a cineasta, o embaixador informou ao Itamaraty que minutos antes do encontro ocorrer em Brasília, Israel localizou seu nome na lista de passageiros, mas como cidadã norte-americana.

Amorim

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse que o Brasil espera uma posição forte da Organização das Nações Unidas (ONU) em relação a Israel.

De acordo com o ministério, Iara possui três nacionalidades (ela é brasileira, descendente de coreanos e vive nos EUA) e seus familiares moram nos Estados Unidos.

Amorim destacou que o próprio perfil da brasileira, Iara Lee, que estava em um dos navios atacados indica que não se tratavam de terroristas. "É uma cineasta, que fazia filmes com a questão ambiental. Não se trata de nenhuma terrorista", afirmou.