Cineasta brasileira estava em comboio atacado por israelenses

Portal Terra

SÃO PAULO - A cineasta brasileira Iara Lee estava a bordo de um dos navios que integravam a frota de ajuda humanitária à Faixa de Gaza, e que foi atacada por tropas israelenses nesta segunda-feira. Lee teria relatado por telefone a colegas no Brasil, na noite de domingo, que as embarcações já estavam cercadas e que o clima era 'de medo' entre as pessoas a bordo.

- Falamos com ela ontem à noite. Ela contou que os navios estavam cercados pelo Exército de Israel e o tom dela era de medo e tensão", disse à BBC a professora da USP Arlene Clemesha.

Segundo ela, esse foi o último contato com Iara. A cineasta vinha utilizando o Facebook para fazer comentários sobre a viagem e, algumas vezes, usava um celular via satélite.

Com a confirmação do ataque israelense, a professora da USP decidiu enviar uma carta ao Itamaraty, solicitando o apoio do governo brasileiro na busca por informações sobre a cineasta.