Pelo menos 19 mortos após passagem de tempestade pela América Central

Agência AFP

CIDADE DA GUATEMALA - Pelo menos 19 mortos e milhares de atingidos é o registro preliminar na América Central da passagem da tempestade tropical Agatha, a primeira desta temporada, que se transformou em um sistema de baixa pressão neste domingo, informaram as autoridades.

Na Guatemala, 13 pessoas morreram, outras 24 estão desaparecidas e 74.477 foram evacuadas. Milhares de casas foram danificadas por inundações e deslizamentos de terra, informou o presidente Alvaro Colom, que ordenou a suspensão das aulas em todo o país a partir de segunda-feira.

Em El Salvador foram confirmadas seis mortes em consequência do fenômeno climático.

"A força da tempestade foi amplamente reduzida", apesar disso "permanecemos na fase de emergência", disse Colom, acrescentando que há dezenas de municípios e aldeias sem comunicação por causa de deslizamentos que obstruem as estradas.

O governo do presidente salvadorenho Mauricio Funes decretou neste domingo alerta vermelho em todo o território, disseram fontes oficiais.

"Decidimos declarar alerta vermelho em todo o território nacional. Queremos pôr toda a máquina do Estado para responder à emergência imediata para poder salvar vidas", indicou Funes.

Agatha se transformou neste domingo em um sistema de baixa pressão e "continua se enfraquecendo gradualmente em território nacional", indicou a Coordenadoria para a Redução de Desastres (Conred).

O relatório da Conred indica que, no total, as chuvas de sábado alcançaram os 168 milímetros, mas as mais fortes foram registradas em Ciudad Pedro de Alvarado, na fronteira com El Salvador (leste), onde chegaram a 430 milímetros.

Colom indicou que aeronaves americanas da base militar de Palmerola (Honduras) ajudarão na assistência aos desabrigados.