Colombianos elegem sucessor de Álvaro Uribe

Agência Brasil

BRASÍLIA - Cerca de 30 milhões de eleitores deverão eleger hoje (30) o futuro presidente da Colômbia. Dos nove candidatos à sucessão de Álvaro Uribe, o governista Juan Manuel Santos, do Partido da "U", e Antanas Mockus, candidato do Partido Verde, aparecem empatados nas pesquisas na preferência dos eleitores, o que pode levar a decisão a um segundo turno.

Na manhã de hoje, Uribe votou na capital, Bogotá, e, segundo a página oficial do governo colombiano na internet, deixou um pedido aos eleitores: "O voto livre e consciente é o reconhecimento à dignidade da pátria".

Segundo a BBC Brasil, os candidatos Santos e Mockus prometeram dar continuidade à política de segurança do presidente Uribe, atacar o desemprego de 12% - um dos mais altos da América Latina - , reduzir o déficit fiscal de 4% do Produto Interno Bruto (PIB) e promover reformas sociais.

Uribe entregará a seu sucessor um país mais seguro que há oitos anos, mas com 20 milhões de pobres, em uma população de 44 milhões, e com 3,5 milhões de pessoas vítimas de deslocamento forçado em consequência do conflito armado, além de uma crise de credibilidade institucional.

Os resultados das eleições serão divulgados a partir das 20h (22h em Brasília). As Forças Armadas da Colômbia entraram em estado de alerta máximo para garantir a normalidade das eleições presidenciais, em especial nos seis departamentos (estados) onde as guerrilhas têm mais influência. Ontem (29), um atentado a bomba no departamento de Cauca deixou duas crianças mortas e quatro pessoas feridas.

Mais de 130 mil homens, entre militares e policiais, devem garantir a segurança do processo eleitoral que será monitorado pela Organização de Estados Americanos (OEA) e por observadores colombianos. Em um pleito considerado histórico, que determina o fim da era Uribe, espera-se que o índice de abstenção seja inferior à média de 50% registrada nas eleições anteriores. O voto na Colômbia é facultativo.