EUA ignora Brasil e avança no debate sobre sanções ao Irã

Agência AFP

WASHINGTON - A administração do presidente Barack Obama avançou nesta sexta-feira nas discussões sobre novas sanções ao Irã por parte do Conselho de Segurança das Nações Unidas, ignorando Brasil e Turquia, informaram altos funcionários americanos.

Os funcionários, que pediram para não ser identificados, também voltaram a citar as reservas de Washington sobre o acordo promovido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva envolvendo a troca de combustível nuclear iraniano.

"Estamos trabalhando com todo o Conselho para tentar solucionar os problemas pendentes", disse um dos funcionários.

"As delegações turca e brasileira não discutiram qualquer detalhe do texto (sobre as sanções) até o momento, de modo que não temos sua posição a este respeito".

"Estamos trabalhando intensamente nisto. O esforço (...) em Nova York continuará e quando pensarmos que o Conselho está pronto, votaremos".

A secretária americana de Estado, Hillary Clinton, anunciou no dia 18 de maio que os Estados Unidos tinham o consenso de Rússia, China, Grã-Bretanha e França para impor novas sanções ao Irã por seu programa nuclear.