Pacaya, vulcão com 49 anos de atividade constante na Guatemala

Agência AFP

GUATEMALA - O vulcão Pacaya, o mais ativo da América Central, manteve uma atividade constante durante 49 anos na Guatemala, segundo registros do Instituto de Vulcanologia, mas apenas em seis ocasiões deu mostras de grande poder.

"As primeiras erupções estrombolianas que levantaram colunas de cinzas de 1 a 8 km de altura sobre a cratera ocorreram em 1987, durante vários dias", afirmou o especialista em vulcões Gustavo Molina.

O estromboliano é um vulcanismo caracterizado por erupções explosivas separadas por períodos de calma de duração variável.

Segundo os registros da entidade, o vulcão - localizado a 50 km da capital guatemalteca - voltou a estar muito ativo no dia 20 de maio e no dia 18 de setembro de 1998, assim como em 16 de janeiro e em 29 de fevereiro de 2000.

Em maio de 1998, lançou grande quantidade de cinzas sobre a capital, obrigando o fechamento do aeroporto internacional por três dias, acrescentou o especialista.

A história detalha que existem muitos registros de erupção desde 1565. O último ciclo de atividade teve início em 1961, após permanecer aproximadamente 76 anos em aparente repouso.

Até o momento, a erupção iniciada na quarta-feira deixou um jornalista e um jovem mortos, três crianças desaparecidas, milhares de desabrigados e muitos prejuízos em infraestrutura e cultivos.

A Guatemala tem 288 vulcões ou estruturas de origem vulcânica. Deles, apenas 8 têm registro de atividade em tempos históricos, e 4 são os mais ativos atualmente.

Uma das maiores erupções ocorreu em outubro de 1902, quando o vulcão Santa María, localizado em Sacatepéquez, lançou colunas de cinzas que alcançaram entre 27 e 29 km de altura. A explosão produziu uma cratera de 1 km de comprimento por 700 metros de largura.

"Morreram aproximadamente 6 mil pessoas e o barulho foi ouvido na Costa Rica, sendo catalogada como uma das mais violentas do século XX no mundo todo", afirma um documento do Instituto de Vulcanologia.

A atividade do Pacaya não é a primeira neste ano. No dia 26 de abril, o vulcão Santiaguito, 206 km a oeste da capital, entrou em atividade e lançou areia e cinzas, afetando seis departamentos a oeste e sudoeste da capital guatemalteca.