Não sou homem de mandar grampear telefones, diz Uribe

Portal Terra

COLÔMBIA - O presidente colombiano Álvaro Uribe convocou nesta quinta-feira entrevista coletiva em que negou qualquer participação no escândalo de escutas telefônicas feitas pelo DAS, o serviço de inteligência do país, contra jornalistas, opositores, magistrados e outras personalidades. Uribe também negou ter exercido qualquer tipo de pressão sobre os meios de comunicação.

"Quando tive divergências com a Suprema Corte de Justiça, expressei-as publicamente. Nunca as instiguei pelos meios de comunicação", declarou Uribe, em entrevista coletiva.

"No que me diz respeito, não sou homem de mandar fazer interceptações telefônicas. No meu temperamento não cabem interceptações telefônicas. Eu não faço parte dessa hipocrisia", afirmou o presidente colombiano.

A Procuradoria colombiana anunciou na quarta-feira que citou como testemunha o presidente Álvaro Uribe como parte da investigação do escândalo das escutas e espionagem por parte do serviço de inteligência estatal.

Com informações do Terra Colômbia