Honduras pede ajuda à Espanha para investigar morte de jornalistas

Agência AFP

MADRI - O presidente de Honduras, Porfirio Lobo, pediu nesta quarta-feira ao chefe de governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero, o envio de grupos de investigadores para ajudar a esclarecer a onda de assassinatos de jornalistas ocorrida no país da América Central.

"Pedi ao presidente Zapatero que nos ajude com investigadores, que possam ir a Honduras e investiguem algo que nos preocupa muito, que é o assassinato de jornalistas", afirmou Lobo em coletiva de imprensa, depois da realização da cúpula entre América Latina e América Central.

"Desde 2008, vários jornalistas foram assassinados", disse Lobo, assegurando que os Estados Unidos já "estão ajudando com investigadores" e que Honduras também pedirá ajuda à Colômbia.

"Me interessa muito esclarecer esses assassinatos", declarou o presidente hondurenho.

"A onda de delinquência em Honduras é altíssima", reconheceu Lobo, afirmando que "precisamos de mais capacidade investigativa".

Este ano, oito jornalistas foram assassinados no país da América Central. Uma missão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), que previa finalizar nesta quarta-feira uma visita iniciada na segunda-feira, buscava, entre outros objetivos, indagar sobre esses assassinatos de jornalistas, que foram condenados por diversas organizações de direitos humanos e de jornalistas.