Travestis saem do armário com primeiro grande show em Cuba

Agência AFP

SANTA CLARA - Charlimar, um loiro de 23 anos, realizou seu "grande sonho" quando subiu ao palco para imitar Shakira, no primeiro show travesti realizado nas ruas de Cuba, ante cerca de 2 mil pessoas em Santa Clara, a cidade do mítico guerrilheiro Ernesto Che Guevara.

"Sou transformista há três anos e meio e não posso acreditar que esta felicidade tenha chegado tão cedo, outras demoraram muito mais para ver seu sonho realizado", declarou à AFP Dayán Marín (Charlimar), estilista, de grandes olhos verdes, apertado em uma sensual roupa de lycra preta como as usadas pela famosa colombiana.

"Este espetáculo vai transcender e vai fazer com que comecem a nos entender. Estive a ponto de renunciar a isso pela rejeição que sofro", disse Omega (Iroshi Santos, de 22 anos), vestido completamente de renda e filós brancos.

Santa Clara, 280 km a leste de Havana, batizada como "a cidade do Che", após o mítico guerrilheiro a libertar em 1958 durante a revolução, foi a sede do espetáculo, que encerrou o III Dia Nacional contra a Homofobia, organizado pelo Centro Nacional de Educação Sexual (Cenesex), dirigido por Marieta Castro, filha do presidente Raúl Castro.