Italianos dizem que padres deveriam ter permissão para casar

Portal Terra

ROMA - Uma pesquisa publicada nesta segunda-feira no jornal La Repubblica aponta que a maioria dos italianos acredita que os padres deveriam ter permissão para casar e que a confiança no papa Bento XVI caiu.

O levantamento, realizado pela organização Demos, foi conduzido após bispos austríacos pedirem ao Vaticano para abrir a discussão em torno do celibato.

De acordo com a pesquisa, 42,5% dos entrevistados se disseram "muito favoráveis" à abolição do celibato, enquanto 23,4% afirmaram ser "razoavelmente" a favor do casamento de padres. Apenas 22% disseram ser contra.

A pesquisa também aponta que a confiança no Papa caiu de 53,7%, em 2007, para 46,6% atualmente. Esses índices representam uma grande queda em comparação ao seu predecessor, João Paulo II, que tinha 77,2% da confiança dos italianos.

Já a confiança na Igreja Católica, caiu de 59,2% para 47,2%, de acordo com a pesquisa. Um total de 62% dos entrevistados disse acreditar que a Igreja tentou minimizar ou esconder os escândalos sexuais que envolvem o clérigo. Apenas 18% disseram que os ataques à Igreja são "injustificados" e 13% afirmaram que ela lidou com o problema "adequadamente".