Eleições na República Dominicana são marcadas por violência

Agência AFP

SANTO DOMINGO - Os dominicanos foram às urnas neste domingo para eleger deputados, senadores e prefeitos, em eleições marcadas por confrontos entre militantes que deixaram dois mortos e três feridos e nas quais o partido do governo pretende conservar sua maioria legislativa.

Em diversos pontos do país foram registradas brigas entre partidários da situação e opositores antes do fechamento das urnas às 18h locais (19h de Brasília).

Um militante do governista Partido da Libertação Dominicana (PLD) morreu após ser atingido por disparos em San Cristóbal, oeste de Santo Domingo, durante a contagem dos votos, informou César Pina Toribio, porta-voz desse partido.

O líder não deu detalhes sobre o crime, mas disse que membros do opositor Partido Revolucionário Dominicano (PRD, social-democrata) atacaram a junta eleitoral de San Critóbal e houve "um intenso tiroteio".

Horas antes, nessa mesma localidade, um militante do PRD morreu depois de um tiroteio durante uma briga entre militantes governistas e opositores. Outras três pessoas ficaram feridas.

A missão de observadores da Organização dos Estados Americanos (OEA) afirmou ter recebido denúncias de atos violentos e de compra de documentos de identidade em alguns pontos do país.