Visita do premier turco à Grécia é uma revolução, segundo chanceler

Agência AFP

TURQUIA - A próxima visita à Grécia do primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, acompanhado por 10 ministros, será uma 'revolução' nas negociações entre os dois países vizinhos e que foram adversários durante muitos anos, comentou nesta quinta-feira o chanceler turco Ahmet Davutoglu.

Os dois dias de encontros em Atenas, que começarão nesta sexta-feira, serão como um conselho de ministros conjunto entre os dois governos, afirmou Davutoglu numa entrevista.

"A visita é uma espécie de revolução. Devemos passar para outra etapa psicológica depois de décadas de hostilidades", declarou ainda.

A espetacular melhoria das relações entre a Turquia e a Rússia, seu inimigo durante a Guerra Fria, e também com a Síria, outro ex-adversário, demonstra que progressos similares podem ser feitos com a Grécia, concluiu.

Três meses depois de conquistar o poder, o primeiro-ministro grego, Georges Papandreou, convidou, em janeiro, seu colega turco para melhorar as relações bilaterais, bloqueadas desde a últíma visita oficial de Ardogan à capital grega em 2004.

Os temas de discórdia continua inúmeros e recorrentes: Chipre, os problemas de delimitação do espaço aéreo e marítimo no Mar Egeu ou a colina continental das inúmeras ilhas da região, assim como o estatuto das minorias em ambos os lados da fronteira e a chegada de imigrantes às costas gregas.