Tráfego aéreo se normaliza na Europa, pelo menos por enquanto

Agência AFP

AFP - O tráfego aéreo se normalizou na Europa esta segunda-feira e todos os aeroportos estavam abertos depois das perturbações do fim de semana, causadas por mais uma nuvem de cinzas do vulcão islandês Eyjafjallajokull.

- As zonas de concentração de cinzas em alta altitude se dispersaram durante a noite sobre a Europa Continental - informou a organização europeia de navegação aérea, a Eurocontrol, com sede em Bruxelas.

Entretanto, "uma concentração de cinzas no meio do Atlântico Norte vem causando impacto sobre os voos transatlânticos" e "inúmeros deles devem modificar de forma significativa suas trajetórias para evitar a nuvem, o que provoca atrasos", acrescentou o Eurocontrol, que estima para hoje 28,5 mil voos, com uma redução de 500 decolagens.

Espera-se que a nuvem se desloque, à tarde, em direção ao nordeste do Atlântico, até a península Ibérica.

No domingo, as cinzas perturbaram o tráfego aéreo na Espanha, Itália, Alemanha e Áustria. Os aeroportos de Lisboa e Porto, em Portugal, e os localizados no norte da Espanha, reabriram esta manhã.

- Todos os aeroportos estarão abertos, ao menos até as 14h00 locais (9h00, horário de Brasília) - disse à AFP um porta-voz da AENA, autoridade de controle aéreo espanhol.

Os sete aeroportos (Astúrias, Santander, Bilbao, Salamanca, Burgos, Léon e Valladolid) que estiveram fechados durante algumas horas no domingo foram reabertos às 02h00 locais (21h00 de domingo, em Brasília), informou a AENA.

As autoridades dos países afetados descartam a possibilidade de novos fechamentos durante o dia, em função do informe da Eurocontrol.

No sábado, mais de 900 voos foram cancelados na Espanha devido à anulação de centenas de escalas no norte do país, sobretudo em Barcelona, segundo o aeroporto de Madri.

No domingo, a situação foi um pouco melhor, mas os deslocamentos das nuvens de cinzas vulcânicas obrigaram o fechamento pontual de dezenas de aeroportos no noroeste e o cancelamento de quase 200 voos.

O vulcão islandês Eyjafjallajokull voltou a lançar, desde quinta-feira, no céu europeu, cinzas vulcânicas. Sua erupção já havia paralisado o tráfego aéreo na Europa durante uma semana em meados de abril. Mais de 100 mil voos foram cancelados, bloqueando oito milhões de passageiros. O setor aéreo estima ter perdido 2,5 bilhões de euros.

As cinzas vulcânicas podem danificar seriamente o funcionamento dos aviões em circulação.