Jornal sul-africano defende país de críticas sobre violência

Portal Terra

DA REDAÇÃO -

O jornal sul-africano Mail & Guardian publicou uma matéria defendendo o país das críticas que tem recebido quanto a possíveis problemas com segurança durante a Copa do Mundo. A publicação cita frases sobre o tema de um tablóide britânico, que fala em ameaça no torneio, e do alemão Franz Beckenbauer, que aconselhou as pessoas a tomarem cuidado em qualquer lugar da África do Sul que forem.

De acordo com o diário, a taxa de crimes da África do Sul é alta, mas não nas regiões por onde os turistas passam: de 870 mil britânicos que visitaram a África do Sul em 2009, 139 precisaram de ajuda do consulado - contra 5.500 na Espanha e 2 mil na França. Além disso, o jornal afirma que mais viajantes ficam hospitalizados na Tailândia, Grécia, Egito e Índia do que na sede da Copa, ligando as nações citadas a crimes sexuais e de drogas.

Em entrevista à publicação, os porta-vozes das embaixadas da Alemanha e da França no país confirmam a segurança dos turistas no local. Segundo o alemão Martin Schafer, não há sequer um caso de compatriota vítima de crime violento em território sul-africano em todo o primeiro trimestre de 2010.

Gareth Newham, do Instituto de Estudos de Segurança, disse que na África do Sul, 80% dos assassinatos são entre pessoas que se conhecem, e mais de metade deles sob a influência de álcool, reduzindo a probabilidade de risco para estrangeiros. Para ele, será muito improvável que haja violência nas áreas destinadas à Copa, já que serão partes repletas de policiamento.