ONG: repressão a militantes de direitos humanos aumentou na China

Agência AFP

PEQUIM - Os militantes dos direitos humanos na China sofreram uma repressão maior em 2009, período em que aumentou o número de detenções com relação aos anos anteriores, segundo um informe anual de uma organização de direitos humanos divulgado na segunda-feira.

"O ano de 2009 foi particularmente repressivo no que diz respeito às táticas agressivas do governo chinês contra os militantes dos direitos humanos", declarou em um comunicado Renee Xia, encarregada dos Defensores de Direitos Humanos na China, rede organizada na internet.

"Basta consultar a longa lista de militantes dos direitos humanos presos", acrescentou.

A organização citou a prisão, em dezembro de 2009, do dissidente e escritor Liu Xiaobo, de 54 anos, condenado a 11 anos de detenção por sua participação na redação de um manifesto a favor de reformas políticas no país.

O informe também menciona a detenção de Tan Zuoren e Huang Qi, que realizaram investigações independentes sobre o desmoronamento de edifícios escolares durante o mortal terremoto de 2008 na província de Sichuan.

As autoridades também agiram contra organizações não-governamentais, advogados defensores dos direitos humanos, autores de páginas na internet e de petições, acrescenta o informe.

"A sociedade civil enfrenta um sério ataque", destaca a organização.