Homem percorre Norte da Itália, mata três pessoas e fere duas

Agência ANSA

ROMA - O italiano Omar Bianchera, de 44 anos, provocou terror na província de Mântua, entre as cidades de Volta Mantovana e Monzambano, ao percorrer a região matando três pessoas e deixando duas feridas.

Após o ataque, o homem, que estaria armado com um fuzil e duas pistolas, fugiu pelo campo e está sendo procurado pelos policiais, que organizaram barreiras e pontos de bloqueio pela área.

As forças de ordem temem que ele cometa suicídio, já que seu rastro foi perdido na região entre as províncias de Bréscia, Mântua e Verona.

O ataque começou em um apartamento na rua principal de Volta Mantovana, onde Bianchera alcançou sua ex-mulher, Daniela Gardoni, com quem discutiu. O ex-marido disparou quando ela saiu de carro para ir à polícia e, depois de percorrer 200 metros, Gardoni perdeu o controle do volante e bateu o veículo.

O ex-marido, que a seguia, desceu de seu automóvel e atirou mais duas vezes contra a mulher sem dizer nada. Um rapaz que assistiu à cena tentou defendê-la, mas foi brutalmente agredido pelo homicida.

Na última terça-feira, Gardoni tinha vencido na Justiça um processo sobre uma casa na qual os dois haviam morado. A amigos, o homem dissera que mataria sua ex-mulher, mais cedo ou mais tarde.

O prefeito de Volta Mantovana, Giuseppe Adami, contou que conhecia de vista Omar Bianchera e a ex-esposa, e que eles eram "dois cidadãos como todos os outros". "Sei que tinham se separado há uns dez anos e não tinham filhos", comentou.

Após assassinar a ex-mulher, o homem foi a uma localidade próxima e matou uma vizinha sua, Maria Bianchera, de 71 anos, com a qual tinha desentendimentos há tempos por questões financeiras. Apesar do sobrenome igual, os dois não eram parentes.

Ainda de carro, ele se dirigiu a Pille, a pouca distância. Ali executou Walter Platter, de 35 anos, no pátio da casa de seu pai, Luigi, que era o verdadeiro alvo do homicida. A vítima estava no carro com os dois filhos e a esposa, Virginia Deidoné.

Antes de abrir fogo, Bianchera fez as crianças e a mulher descerem do automóvel. Deidoné, no entanto, tentou proteger o marido e ficou machucada. Após isso, o homicida abandonou seu veículo e fugiu pelos campos.

Os feridos na ação estão em hospitais da região, mas não correm risco de vida.