Escoteiros dos EUA pagam US$ 18,5 mi por ocultar pedofilia

Agência AFP

WASHINGTON - Um tribunal de Portland, no noroeste dos Estados Unidos, decidiu que a organização dos Escoteiros americanos deverá pagar uma multa de 18,5 milhões de dólares por encobrir abusos sexuais praticados por um de seus monitores.

Segundo a imprensa de Portland, o tribunal local condenou os Boy Scouts of America (BSA) por ignorar denúncias de abusos sexuais contra numerosos escoteiros, meninos e adolescentes, nos anos 80.

A ação foi iniciativa de Kerry Lewis, que pedia uma indenização de 25 milhões de dólares por perdas e danos.

Na semana passada, o mesmo tribunal decidiu que o BSA deverá indenizar Lewis em um milhão de dólares pelo sofrimento provocado em sua vida, incluindo o uso de drogas e dificuldades em manter relacionamentos.

Lewis, hoje com 38 anos, foi uma das vítimas de Dykes, um monitor dos escoteiros no Estado do Oregon, condenado em três ocasiões por pedofilia.