Obama: povo americano merece 'reforma migratória integral'

Agência AFP

WASHINGTON - O presidente Barack Obama declarou nesta sexta-feira que o povo americano merece "uma reforma migratória integral", que permita resolver a situação de 11 milhões de imigrantes ilegais nos Estados Unidos.

O presidente anunciou ainda que determinou uma investigação sobre a lei contra imigração aprovada pelo Congresso do Arizona (sancionada posteriormente).

"O povo americano pede e merece uma solução, merece uma reforma migratória integral, baseada nos princípios de responsabilidade e prestação de contas", declarou Obama nos jardins da Casa Branca, durante cerimônia de naturalização de estrangeiros que servem nas Forças Armadas.

Sem esta solução, abrimos a porta para a "irresponsabilidade de outros". "Isto inclui, por exemplo, os recentes esforços no Arizona, que ameaçam colocar em risco noções básicas de justiça que tanto apreciamos".

"Dei instruções a membros do meu governo para que vigiem de perto a situação e examinem as implicações para os direitos civis desta legislação".

Obama fez as declarações antes de a lei ser sancionada pela governadora do Arizona, Jan Brewer, criminalizando os imigrantes ilegais.

Com a decisão da republicana Jan Brewer, o Arizona, que faz fronteira com o México, adota a legislação mais severa sobre este tema nos Estados Unidos.

Conhecida como lei 1070, a medida permitirá à polícia local interpelar pessoas sobre seu estatuto migratório com base em "suspeitas razoáveis".

Obama fez da reforma migratória uma das promessas de seu governo, e convidou recentemente os republicanos a unir esforços para se chegar a um projeto comum.

"Tenho a esperança de que (os republicanos) se unirão aos democratas para que possamos obter os progressos que os americanos merecem".

"Durante anos, muitos tentaram enfrentar este desafio, mas as paixões são grandes e os desacordos, amplos". "Mas estou certo de que todos concordam em que quando 11 milhões de pessoas vivem aqui ilegalmente, isto é inaceitável".

A reforma migratória fracassou em duas ocasiões: em 2006 e 2007 no Congresso americano, onde o Partido Democrata era maioria na ocasião.