Obama envia interlocutor ao Oriente Médio para tentar negociar a paz

Agência Brasil

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, determinou que seu assessor para assuntos de Oriente Médio, George Mitchell, retome hoje as negociações em busca de um acordo de paz entre israelenses e palestinos. Na tarde desta sexta-feira, Mitchel deve conversar com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu. As informações são da agência oficial de notícias da Argentina, Telam

Netanyahu recebeu recentemente a sugestão do governo norte-americano para suspender as construções de assentamentos na parte árabe de Jerusalém. O primeiro-ministro reafirmou que não haverá nenhum obstáculo para a construção em Jerusalém Oriental área da cidade que Israel anexou, em 1967, mas que os palestinos reivindicam como capital de seu futuro Estado.

Mitchell se reuniu com o ministro da Defesa israelense, Ehud Barak. Paralelamente, representantes do Congresso dos Estados Unidos se reunirão com o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.

Abbas disse que não irá realizar negociações diretas com o governo israelense enquanto não inverter a construção em Jerusalém Oriental e nos territórios da Cisjordânia ocupada por Israel há 43 anos.

Ontem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva apelou para que a comunidade internacional busque uma solução para a paz no Oriente Médio. Durante almoço oferecido ao presidente do Líbano, Michel Sleiman, Lula afirmou que o exemplo de harmonia existente em território libanês deve ser referência para os demais países da região.

Em março, o presidente se reuniu com autoridades israelenses e palestinas ao visitar a Faixa de Gaza. Lula se colocou à disposição para negociar um acordo de paz para a região.