Grã-Bretanha indenizará um argelino acusado pelo 11/9 por erro

Agência AFP

LONDRES - O Reino Unido aceitou nesta sexta-feira indenizar um piloto argelino acusado erroneamente pelos Estados Unidos de ter dado aulas de pilotagem aos autores dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, anunciou o ministério britânico da Justiça.

O ministro da Justiça, Jack Straw, indicou que Loifti Raissi, de 36 anos, vai receber uma indenização cujo total ainda será determinado.

"Fui completamente inocentado pelo ministério da Justiça e estou contente", declarou Raissi à BBC. "Minha vida foi destruída, minha carreira foi destruída. Tem sido um inferno para mim".

O argelino residente na Grã-Bretsanha foi detido em casa, em 21 de setembro de 2001 - dez dias depois dos atentados contra Nova York e Washington - acusado pelo FBI de ter treinado os sequestradores dos aviões usados nos atentados.

Depois de passar cinco meses numa prisão de alta segurança perto de Londres, a justiça britânica o declarou inocente em fevereiro de 2002, e dois meses depois pôs um ponto final no procedimento de extradição aberto contra ele a pedido dos Estados Unidos.