Renuncia bispo alemão acusado de violências físicas

Agência AFP

BERLIM - O bispo de Augsburg (sul da Alemanha), Walter Mixa, acusado de ter agredido no passado alunos de um orfanato católico, apresentou o pedido renúncia em uma carta ao papa Bento XVI, anunciou o arcebispado.

"Com a renúncia, quer evitar outros prejuízos à Igreja e permitir uma renovação", afirma um comunicado do arcebispado de Augsburg.

"Sempre tive consciência de minhas próprias fragilidades em 40 anos de sacerdócio e 14 anos no serviço episcopal", declarou o bispo Mixa, citado no comunicado.

"Peço mais uma vez perdão a todos aqueles com os quais posso ter sido injusto e a todos aqueles aos quais provoqueis problemas", acrescentou.

O bispo provocou uma grande polêmica na Alemanha depois da recente publicação na imprensa dos depoimentos de ex-alunos do orfanato católico de Schrobenhausen, que o acusaram de violências físicas nas décadas de 70 e 80, quando ele era padre na região.

Depois de ter negado em um primeiro momento as acusações, o bispo Mixa admitiu ter agredido os alunos no período e pediu desculpas.