Papa aceita renúncia de bispo irlandês acusado de pedofilia

Agência AFP

DUBLIN - O papa Bento XVI aceitou a renúncia do bispo irlandês de Kildare e Leighlin, James Moriarty, envolvido em uma investigação sobre abusos sexuais contra crianças na diocese de Dublin, anunciou a Igreja Católica da Irlanda.

"Vossa Santidade, o papa Bento XVI, aceitou a renúncia do reverendo James Moriarty, bispo de Kildare e Leighlin", afirma um comunicado da Igreja Católica irlandesa.

O monsenhor Moriarty, 73 anos, foi entre 1991 e 2002 o bispo auxiliar de Dublin, diocese na qual centenas de crianças sofreram abusos sexuais de padres durante várias décadas.

O bispo renunciou em 23 de dezembro e pediu desculpas às vítimas e suas famílias.

Divulgado em novembro, após três anos de investigações, o relatório Murphy revelou como as autoridades da diocese de Dublin acobertaram abusos sexuais cometidos por membros do clero contra as crianças da região.

Seis bispos ou bispos auxiliares irlandeses envolvidos nas investigações já renunciaram aos postos. O papa aceitou quatro, as de Brendan Comiskey, Donal Murray, John Magee e agora James Moriarty.