Reunião de potências sobre Irã foi 'construtiva', diz Rússia

Agência AFP

NOVA YORK - As seis potências mundiais que discutem novas sanções da ONU contra o Irã por seu programa nuclear chegaram a "propostas construtivas" na reunião desta quinta-feira, revelou o embaixador russo nas Nações Unidas, Vitaly Churkin

"Escutamos algumas propostas construtivas", disse Vitaly Churkin ao final do encontro, a portas fechadas.

Os representantes de Alemanha, China, França, Grã Bretanha, Estados Unidos e Rússia reuniram-se para avaliar as possíveis sanções contra o Irã, acusado de promover atividades de proliferação nuclear.

Segundo o diplomata russo, o grupo concordou em continuar as conversas na semana que vem. Seu colega chinês, Li Baodong, afirmou que as seis potências seguem buscando uma solução diplomática para o tema, mesmo que não cheguem a um acordo sobre as sanções.

"A dupla aproximação está focada na diplomacia", afirmou Li depois da reunião.

Churkin concordou com o colega: "não importa o que aconteça aqui, a linha diplomática continua".

A embaixadora de Washington nas Nações Unidas, Susan Rice, afirmou que o grupo teve uma "discussão válida". "Estamos ansiosos para continuar as discussões aqui em Nova York e em outras cidades nos próximos dias e semanas."

Hoje, em Praga, os presidentes dos Estados Unidos, Barack Obama, e da Rússia, Dimitri Medvedev, advertiram o Irã sobre o risco de sanções internacionais a que se exporia por seu programa nuclear, logo depois de assinarem um tratado de redução de armas atômicas.

Obama pediu que as Nações Unidas emitam sanções "inteligentes" e "fortes".

A ONU realizará em maio uma conferência sobre o Tratado de Não Proliferação. E Medvedev afirmou na coletiva de imprensa conjunta: "Não podemos fechar simplesmente os olhos" a Teerã "sem apresentar uma série de propostas de compromisso construtivo".