Rússia advoga por aumentar nexos comerciais com os EUA

JB Online

PRAGA - O presidente russo, Dmitri Medvedev, pronunciou-se hoje por aumentar os nexos econômico-comerciais com os Estados Unidos, os quais se encontram em um nível muito baixo, depois de assinar aqui um acordo de desarmamento

nuclear.

Medvedev indicou que os investimentos norte-americanos na Rússia atingiram uns sete bilhões de dólares nos últimos anos, um volume similar aos depósitos de capital

russo no mercado dos Estados Unidos.

Tal cifra é 20 ou 30 vezes menos que o volume de investimentos norte-americanas registrado em outros países com potencialidades similares às da Rússia, exemplificou

o chefe de Estado russo em uma conferência de imprensa junto a seu similar norte-americano, Barack Obama.

Dantes de assinar o tratado das medidas para reduzir e limitar as armas estratégicas ofensivas, um protocolo e seus anexos, Obama e Medvedev dialogaram por mais em meia

hora sobre as perspectivas de cooperação em várias esferas.

Medvedev indicou que o ministro russo do Exterior, Serguei Lavrov, e a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, como copresidentes de uma comissão binacional, com 16 grupos de trabalho, determinam as prioridades da cooperação futura.

A colaboração passa pela esfera energética, a atômica e o transporte, que inclui um projeto para construir de forma conjunta o avião de carga maior do mundo, para o qual Rússia possui experiência, explicou.

Por seu lado, Obama também se referiu à comissão de trabalho, formada em julho do passado ano, quando Washington e Moscou anunciaram a recomposição de suas relações,

e às perspectivas de cooperação na esfera industrial e do antiterrorismo.

(Prensa Latina)